SOL Figueiredo
Enquanto sonhas acordado. Apagarei meu passado. Do sentimento retratado. A cada poema tão destilado!
Textos
Dueto 8: Loucura! - Dueto de SOL Figueiredo e Armindo Loureiro

Afinal o que seria a tal loucura?
Seria sonhar acordada contigo,
Te querendo mais que um amigo,
Encantada pela tua doçura!

Mesmo que tão longe estejas,
Fico a imaginar como te teria,
Amar-te a noite inteira, eu queria,
Meu corpo ardendo enquanto me beijas!

Louca por ti estou toda hora,
A desejar-te aqui e agora,
Na minha mente até chegar ao céu!

Sentimentos de dentro pra fora,
Desde que foste daqui embora,
Ora amado, jogaste meu amor ao léu!

© SOL Figueiredo
09/02/2012 – às 22:45h

Estou admirado com o teu mel
Duma doçura a toda a prova
Que ele nunca venha a ser o fel
A alguém que cante uma bela trova

Ou pelo menos, esse alguém não seja eu
Mesmo que tão longe eu esteja
Que essa doçura não fique ao léu
Encoberta de uma forma que não veja

Fico demasiado enlouquecido
Na espera de que isso não me aconteça
E agora até vou ser um pouco atrevido
Mesmo que às vezes tal não te pareça

Mas o que é que importa este sentimento
Que eu mantenho sempre em mim
Já que não se sabe quando vem o momento
Em que tu me amarás dessa forma assim.

©Armindo Loureiro - 10/02/2012
SOL Figueiredo e Armindo Loureiro
Enviado por SOL Figueiredo em 10/02/2012
Copyright © 2012. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários