SOL Figueiredo
Enquanto sonhas acordado. Apagarei meu passado. Do sentimento retratado. A cada poema tão destilado!
Textos
Dueto 5 - Marcos vm loures & SOL Figueiredo – O Desamor!
O Desamor!

Aquele amor, que um dia destruiu,
Aquilo tudo que eu sinto agora,
Meu coração então ainda chora,
Tanta dor, que o encantamento ruiu!

Nem sei dizer se seu desamor doeu,
Mesmo com toda sua indiferença,
Aquela que decretou minha sentença,
Me fez sofrer, pois seu amor não era meu!

Não sou absolutamente nada,
Vagando nessa longa estrada,
O que será de mim sem seu calor?

Então agora, o que é que eu faço,
Se meu amor se quebrou em pedaço,
De só receber esse desamor!


© SOL Figueiredo

Amores que se perdem no vazio
Os dias são terríveis quando vejo
Esvaecido aquém, algum desejo,
Tornando este cenário mais sombrio,

E quando tantas vezes desafio
O fato do que possa em dor e pejo
Traçar o quanto reste a cada ensejo
Vivendo este momento amargo e frio.

O amor que não se fez em plenitude
Ainda que deveras algo mude
Expressará desta alma o funeral,

Ousasse pelo menos ter no olhar
O quanto sei que nunca irá tocar,
O mundo não seria tão venal...

Marcos vm loures

© SOL Figueiredo & Marcos vm loures
10/11/2011.
SOL Figueiredo
Enviado por SOL Figueiredo em 10/11/2011
Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários